Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Isaías 63 a 66 (dia 189)

CAPÍTULO 63
 
Deus castiga os inimigos do seu povo

1“Quem é este que vem da cidade de Bosra, a capital de Edom?
Quem é este, vestido de roupas vermelhas, luxuosas,
que vem marchando forte e poderoso?”
“Sou eu — diz o Senhor — que anuncio a vitória,
que sou poderoso para salvar.”

2“Mas por que é que a tua roupa está vermelha?
Por que é que parece a roupa de quem pisa uvas para fazer vinho?”

3O Senhor responde:
“Eu pisei as nações como quem pisa uvas no tanque,
e não havia ninguém para me ajudar.
Na minha ira e no meu furor, eu pisei e esmaguei as nações;
o seu sangue manchou a minha roupa,
que ficou tingida de vermelho.
4Eu havia resolvido que já era tempo de me vingar dos meus inimigos,
que havia chegado o dia em que eu deveria salvar o meu povo.
5Olhei, mas não havia ninguém que me ajudasse,
fiquei admirado ao ver que não havia quem me apoiasse.
Então consegui a vitória com o meu próprio poder,
e a minha ira me encheu de força.
6Na minha ira, pisei os povos;
no meu furor, os esmaguei
e derramei o seu sangue no chão.”

A bondade de Deus para com Israel

7Anunciarei o amor de Deus, o Senhor,
e darei graças por tudo o que ele tem feito;
pois o Senhor nos abençoou ricamente,
ele mostrou grande bondade para com o seu povo
por causa da sua compaixão
e do seu grande amor.

8O Senhor disse:
“Eles são o meu povo,
são filhos que nunca me trairão.”

E por isso ele os livrou
9de todos os seus sofrimentos.
Quem os salvou foi ele mesmo,
e não um anjo ou qualquer outro mensageiro.

Por causa do seu amor e da sua compaixão,
ele os salvou.
E todos os dias, ano após ano,
ele os pegava e carregava no colo.

10Mas eles se revoltaram contra Deus
e ofenderam o seu santo Espírito.
Por isso, Deus se tornou inimigo deles
e começou a lutar contra eles.

11Então eles lembraram do passado,
lembraram de Moisés, servo de Deus, e perguntaram:
“Onde está o Senhor,
que salvou do mar o seu povo,
que salvou o seu rebanho
e Moisés, que era o pastor?
Onde está aquele que pôs o seu Espírito em Moisés,
12que fez com que o seu grande poder
estivesse sempre com ele?
A fim de conquistar fama eterna,
o Senhor dividiu o mar na frente do seu povo
13e o fez passar pelas águas profundas.
Eles passaram seguros, como cavalos selvagens que não tropeçam,
14como o gado que desce calmamente para os vales.
O Espírito do Senhor os estava levando para um lugar de descanso.”
Foi assim, ó Senhor, que guiaste o teu povo
e conseguiste para ti mesmo um nome famoso.

Oração pedindo a ajuda de Deus

15Ó Deus, olha para nós lá do céu,
lá do lugar santo e glorioso onde moras.
Onde está o teu poder e o teu cuidado por nós?
Não retires de nós o teu amor e a tua compaixão,
16pois tu és o nosso Pai.
Os nossos antepassados Abraão e Jacó
não se importam conosco, não fazem caso de nós.
Mas tu, ó Senhor Deus, és o nosso Pai,
e desde o princípio nós te chamamos de “O nosso Salvador”.

17Ó Deus, por que fazes com que nos desviemos dos teus caminhos
e tornas o nosso coração duro,
para que não te temamos?
Volta para nós, ó Deus,
pois somos os teus servos,
somos o povo que escolheste.
18Por um pouco de tempo, nós, o teu povo santo, fomos donos do teu Templo,
mas agora ele é pisado pelos nossos inimigos.
19Tu nos tratas como se nunca tivesses sido o nosso governador,
como se nós nunca tivéssemos sido o teu povo.



CAPÍTULO 64
 
1Como gostaríamos que tu rasgasses os céus e descesses,
fazendo as montanhas tremerem diante de ti!
2Elas seriam como a água
que ferve em cima de um fogo forte.
Os teus inimigos reconheceriam a tua fama
e tremeriam de medo diante de ti.

3Quando fizeste coisas maravilhosas,
que nós nem esperávamos,
tu desceste do céu,
e as montanhas tremeram diante de ti.
4Nunca ninguém viu ou ouviu falar
de outro deus além de ti,
de um deus que faz coisas assim
em favor dos que confiam nele.
5Tu aceitas os que fazem com prazer o que é direito,
os que lembram de viver de acordo com a tua vontade.

Tu estavas irado conosco, mas nós continuamos a pecar;
só seremos salvos se andarmos nos caminhos antigos.
6Todos nós nos tornamos impuros,
todas as nossas boas ações são como trapos sujos.
Somos como folhas secas;
e os nossos pecados, como uma ventania,
nos carregam para longe.

7Não há mais ninguém que ore a ti,
ninguém que procure a tua ajuda.
Por causa dos nossos pecados,
tu te escondeste de nós e nos abandonaste.
8Mas tu, ó Senhor Deus, és o nosso Pai;
nós somos o barro, tu és o oleiro,
todos nós fomos feitos por ti.

9Não continues tão irado, ó Senhor,
nem lembres para sempre os nossos pecados.
Não esqueças que somos o teu povo.
10As tuas santas cidades viraram um deserto,
Jerusalém está arrasada,
o monte Sião está abandonado.
11O nosso belo e sagrado Templo,
onde os nossos antepassados te louvaram,
foi destruído pelo fogo.
Tudo o que amávamos está em ruínas!
12Vendo tudo isso, ó Senhor,
não vais fazer nada?
Será que vais ficar calado
e nos castigar mais ainda?



CAPÍTULO 65

Deus castigará os rebeldes

1O Senhor Deus disse:
“Eu estava pronto para atender o meu povo,
mas eles não pediram a minha ajuda;
estava pronto para ser achado,
mas eles não me procuraram.
A um povo que não orou a mim,
eu disse: ‘Estou aqui! Estou aqui!’

2O dia inteiro eu abri os braços,
pronto para receber um povo rebelde,
um povo que anda no caminho do mal,
seguindo sempre os seus próprios caprichos.
3Essa gente vive me provocando abertamente;
eles oferecem sacrifícios em jardins sagrados
e queimam incenso sobre altares pagãos.
4Eles vão aos cemitérios para consultar os mortos
e passam as noites em lugares desertos para receber visões.

Comem carne de porco
e enchem os seus pratos de comida impura.
5Depois, dizem aos outros:
‘Parem! Não nos toquem,
pois somos mais santos do que vocês.’
Essa gente me faz ficar irado;
a minha ira é como um fogo que não se apaga.
6Tudo o que eles fazem está escrito no meu livro,
e não descansarei até castigá-los.
Eu farei com que eles paguem pelos seus pecados
7e também pelos pecados dos seus antepassados.
Eles queimaram incenso sobre altares pagãos, nos montes,
e me ofenderam com esses sacrifícios.
Por isso, farei com que eles paguem pelos seus pecados,
por todos eles, um por um.”
O Senhor falou.

8O Senhor diz:
“Quando alguém encontra algumas uvas cheias de suco
numa parreira, diz:
‘Não vamos destruí-las,
pois o vinho que fizermos com elas
será uma bênção para nós.’
Assim também, por amor dos meus servos,
eu não destruirei todo o meu povo.
9Farei com que os descendentes de Jacó
e o povo da tribo de Judá
tenham muitos descendentes
e com que sejam donos da minha terra.
O meu povo escolhido será dono da Terra Prometida
e sempre viverá nela.

10E, se o meu povo procurar fazer a minha vontade,
a planície de Sarom servirá de pasto para as suas ovelhas,
e o seu gado pastará no vale da Desgraça.
11“Mas alguns de vocês se afastam de mim;
desprezam o meu monte santo
e fazem ofertas de comida e de vinho
a Gade e a Meni, os deuses da sorte e do destino.
12Pois então o destino de vocês será morrer à espada;
eu farei com que todos fiquem de joelhos para serem mortos.
Pois eu os chamei, mas vocês não responderam;
eu lhes falei, mas vocês não deram atenção.
Pelo contrário, fizeram o que me desagrada,
escolheram coisas que me aborrecem.”
13Portanto, o Senhor Deus diz:
“Aqueles que me servem terão comida e bebida,
mas vocês passarão fome e sede;
eles serão felizes, mas vocês serão humilhados;
14eles cantarão, cheios de alegria,
mas vocês gemerão de tristeza,
chorarão com o coração cheio de angústia.

15“Eu, o Senhor Deus, os matarei.
E os meus servos, o meu povo escolhido,
usarão os nomes de vocês para rogar pragas.
Mas nos meus servos eu porei um novo nome.

16Qualquer pessoa na Terra Prometida que pedir uma bênção
vai pedi-la ao Deus fiel;
e quem fizer uma promessa
a fará em nome do Deus fiel.”


Um novo céu e uma nova terra

O Senhor diz ao seu povo:
“Vocês esquecerão as desgraças que sofreram,
e eu também não lembrarei mais delas.
17Pois eu estou criando um novo céu e uma nova terra;
o passado será esquecido,
e ninguém lembrará mais dele.
18Alegrem-se, fiquem felizes para sempre
com aquilo que eu vou criar;
pois vou encher de alegria a cidade de Jerusalém
e vou dar muita felicidade ao seu povo.
19Eu ficarei contente com Jerusalém,
e o meu povo me encherá de alegria.
Nunca mais se ouvirá em Jerusalém
nem barulho de choro nem gritos de aflição.
20Nunca mais morrerão ali criancinhas de poucos dias;
ninguém morrerá antes de ficar bem velho.
Morrer aos cem anos será morrer moço,
e não chegar aos cem anos será uma maldição.

21“Vocês construirão casas e morarão nelas,
farão plantações de uvas e beberão do seu vinho.
22Não construirão casas para outros morarem nelas,
nem farão plantações de uvas para outros beberem do seu vinho.
O meu povo viverá muitos anos, como as árvores,
e todos terão o prazer de aproveitar as coisas que eles mesmos fizeram.
23Todo o seu trabalho dará certo,
e os seus filhos não acabarão na desgraça;
pois eles e os seus descendentes
serão a raça que eu abençoarei para sempre.
24Antes mesmo que me chamem, eu os atenderei;
antes mesmo de acabarem de falar, eu responderei.
25Os lobos e os carneirinhos pastarão juntos,
os leões comerão palha como os bois,
e as cobras não atacarão mais ninguém.
E no meu monte santo
não acontecerá nada que seja mau ou perigoso
.”

O Senhor falou.



CAPÍTULO 66

A religião falsa é condenada

1O Senhor diz:
“O céu é o meu trono,
e a terra é o estrado onde descanso os meus pés.
Que tipo de casa vocês poderiam construir para mim?

Como conseguiriam construir um lugar onde eu pudesse morar?
2Eu mesmo fiz o céu e a terra,
e todas as coisas são minhas.

Mas eu cuido dos pobres e dos arrependidos,
dos que me temem e obedecem às minhas leis.

3Porém há pessoas que matam um touro para o oferecer em sacrifício
e matam também um homem;
há pessoas que matam uma ovelha como sacrifício
e matam também um cachorro;
há pessoas que me oferecem cereais
e me oferecem também sangue de porco;
há pessoas que queimam incenso a mim
e também adoram uma imagem.
Essas pessoas resolveram fazer o que querem
e têm prazer nas suas ações nojentas.
4Por isso, eu decidi fazê-las sofrer
e resolvi descarregar sobre elas os castigos de que elas têm medo.
Pois eu chamei, mas ninguém respondeu;
falei, mas ninguém me deu atenção.
Pelo contrário, fizeram o que me desagrada,
escolheram coisas que me aborrecem
.”


Castigo e salvação

5Todos os que temem e obedecem ao Senhor,
escutem as suas palavras.
O Senhor diz a vocês:
“Os seus patrícios os odeiam
e não querem saber de vocês
porque vocês são fiéis a mim.
Eles lhes dizem:
‘Que o Senhor venha salvá-los
para que possamos vê-los alegres!’
Pois essas pessoas vão ficar envergonhadas.
6Escutem o forte barulho na cidade,
o barulho que há no Templo!
É o barulho de Deus, o Senhor,
castigando os seus inimigos como eles merecem.
7“Será que uma mulher dá à luz antes de sentir dores de parto?
Será que pode dar à luz um filho sem sofrer?
8Quem já ouviu falar de uma coisa assim?
Quem já viu isso acontecer?
Pois será que um país pode nascer num dia só?
Uma nação aparece assim num instante?
Mas foi isto mesmo que aconteceu com Sião:
assim que sentiu dores de parto,
ela deu à luz os seus filhos.
9Sou eu quem faz vir as dores de parto;
será que eu não vou deixar que os filhos nasçam?
Sou eu, o Senhor, seu Deus, quem está falando.
10“Alegrem-se junto com Jerusalém
e cantem hinos de louvor,
todos os que a amam.
Alegrem-se junto com Jerusalém,
todos os que choraram por ela.
11E ela, como uma mãe que dá de mamar ao seu filho,
dará a vocês das suas riquezas,
e vocês ficarão satisfeitos.
12Pois eu, o Senhor, prometo a Jerusalém
que farei com que a prosperidade venha como um rio
e com que as riquezas das nações venham a ela
como se fossem uma enchente.

Então Jerusalém será como uma mãe;
ela lhes dará de mamar,
carregará vocês nos braços
e no colo os abraçará com carinho.
13Como a mãe consola o filho,
eu também consolarei vocês;
eu os consolarei em Jerusalém.
14Quando virem isso acontecer,
vocês ficarão contentes e terão novas forças,
como uma planta que cresce viçosa.
Vocês ficarão sabendo que eu, o Senhor, cuido dos meus servos,
mas, quando fico irado, castigo os meus inimigos.”
15O Senhor Deus virá no meio do fogo;
os seus carros de guerra são como uma forte ventania;
ele virá descarregar sobre os inimigos a sua ira furiosa
e as chamas de fogo do seu castigo.
16Com o fogo e com a espada,
o Senhor vai castigar o mundo inteiro
e matar muitos dos seus moradores.

17O Senhor diz:
— Existem pessoas que se purificam com cerimônias religiosas para entrar nos jardins sagrados junto com o sacerdote que vai no meio delas. Além disso, essas pessoas comem carne de porco, ratos e outras comidas impuras. Elas serão mortas, 18pois eu sei o que elas fazem e o que pensam.

Eu virei para ajuntar todas as nações e todos os povos. Eles virão e verão o brilho da minha glória. 19Eu porei no meio deles um sinal da minha autoridade. E, dos que ficarem vivos depois do meu julgamento, enviarei alguns para as nações mais distantes, onde nunca se ouviu falar da minha fama, nem foi visto o meu poder. Eu os enviarei até a Espanha, a Líbia e a Lídia, países onde há ótimos atiradores de flechas; irão também para Tubal e para a Grécia. Em todas essas nações, eles anunciarão o meu grande poder. 20E trarão de volta todos os patrícios de vocês como uma oferta para mim. Eles virão até o meu monte santo em Jerusalém montados em cavalos, mulas e camelos e trazidos em carretas e carroças. Esses seus patrícios serão oferecidos a mim assim como os israelitas trazem ao Templo as suas ofertas de cereais em vasilhas puras. 21Eu escolherei alguns deles para serem sacerdotes e outros para serem levitas.
 
22O Senhor Deus diz:
“Assim como o novo céu e a nova terra
que eu vou criar
durarão para sempre pelo meu poder,
assim também durarão os nomes de vocês,
e vocês sempre terão descendentes.
23Em todas as Festas da Lua Nova
e em todos os sábados,
pessoas de todas as nações virão me adorar no Templo.
24Depois, sairão da cidade e verão os corpos
daqueles que foram mortos
por terem se revoltado contra mim.
Os vermes que os devoram nunca morrerão,
e o fogo que os queima nunca se apagará.
Todos terão nojo deles.
Eu, o Senhor, falei”.